4 dicas para aumentar a segurança em salões de beleza

  • Nenhum comentário

A segurança em salões de beleza é um assunto recorrente. Afinal, de nada adianta ter um estabelecimento com excelente infraestrutura e uma equipe qualificada mas deixar os seus clientes e colaboradores correndo risco, concorda?

É nesse sentido que surge a importância de seguir à risca as orientações e regras da vigilância sanitária. Mas não para por aí. Existem vários outros fatores que devem ser levados em consideração. Quer saber quais são eles? Então, continue a leitura e aprenda como aumentar a segurança do seu estabelecimento.

1. Utilize itens descartáveis

Você não quer correr o risco de transmitir doenças e infecções para os clientes, certo? Por isso, não pense duas vezes antes de apostar nos itens descartáveis, ou seja, aqueles que são utilizados apenas uma vez e vão para o lixo em seguida.

Toucas, luvas e até mesmo máscaras são apenas alguns dos acessórios que podem ser descartáveis. Caso não exista essa alternativa, não esqueça em hipótese alguma de esterilizá-los, combinado? É o caso, por exemplo, de instrumentos como o alicate de unha.

2. Aposte em produtos de qualidade

Como profissional da área, você já deve ter ouvido inúmeros casos de pessoas que realizaram algum procedimento químico que causou alergia na pele ou até mesmo fez com que o cabelo caísse, não é? Isso não acontece por acaso. Existem duas possibilidades: ou o profissional fez o tratamento de forma errada ou o produto utilizado era de qualidade duvidosa.

Nesse sentido, é importante trabalhar com marcas conceituadas e que são destaque no mundo da beleza. Elas garantirão a excelência do trabalho, gerando pontos extras com o público, o que por si só já é uma grande vantagem.

3. Atente-se às orientações da Anvisa

As regras existem por algum motivo. Elas visam não só a execução correta dos procedimentos, como também têm o intuito de manter a segurança tanto dos clientes quantos dos colaboradores e dos proprietários.

Segundo a Anvisa, o salão deve contar com um local exclusivo para a lavagem de material e precisa utilizar toalhas limpas, que devem ser higienizadas a cada uso. Utilizar produtos devidamente registrados pelo órgão é outra norma. Nem precisa dizer que o estabelecimento deve ter, obrigatoriamente, a licença sanitária.

Outra determinação do órgão é manter cadeiras e colchões de macas revestidos de material impermeável e em bom estado de conservação. Esses são apenas alguns exemplos. Afinal, a Anvisa aponta diversos aspectos que devem ser levados em consideração.

4. Utilize os equipamentos de proteção individual

É indicado que  o esteticista utilize os equipamentos de proteção individual adequados, como jaleco, avental, luva, máscara e touca, sobretudo nos procedimentos mais invasivos. Importante ressaltar que cada função e/ ou procedimento dentro do salão exige um EPI distinto.

Acredite: colocar essas dicas em prática é o primeiro passo para ter mais segurança em salões de beleza. Lembre-se ainda de que o sucesso do negócio está ligado, mesmo que indiretamente, a essas questões, ao atendimento, à infraestrutura, à qualidade dos produtos e até mesmo à relação de custo-benefício dos serviços.

Gostou deste conteúdo e quer receber mais dicas para turbinar o seu salão? Siga a gente nas redes sociais (Facebook e Twitter) e tenha acesso a informações exclusivas!