Alisamento com guanidina ou escova progressiva? Qual o melhor?

Os crespos e cacheados venceram o preconceito e estão fazendo a cabeça das mulheres. Mas ainda há quem não abra mão dos cabelos lisos. Diante disso, é importante que os salões de beleza fiquem ligados nas tendências e estejam preparados para oferecer às clientes o que elas mais desejam: fios saudáveis e sedosos.

Para atender as adeptas do alisamento, muitas são as técnicas e produtos disponíveis no mercado, entre elas, a escova progressiva e a guanidina. Mas qual a diferença entre os dois processos? Quais os cuidados? São indicados para quais tipos de cabelo? Não se preocupe! Elaboramos um material completo para você se tornar uma especialista no assunto. Confira:

Entenda a diferença entre os dois

O alisamento com guanidina promete resultados melhores se o desejo é chapar o cabelo. Por ser um produto mais forte, obtido por meio da mistura de carbonato de guanidina e hidróxido de cálcio, é indicado para pessoas muito crespas. Quem opta por essa técnica precisa saber que é um processo definitivo, e o retoque na raiz será necessário a cada dois ou três meses.

Já a escova progressiva é indicada para alisar cabelos ondulados ou cacheados por um período temporário. Dura de dois a três meses, dependendo do cuidado com os fios e a quantidade de lavagens. À medida que o produto vai saindo, o cabelo volta ao natural.

Saiba quais produtos não combinam com a guanidina

A guanidina é segura se feita na dose certa e por profissionais qualificados. Mas assim como qualquer química, é preciso alguns cuidados. Quem usou tioglicolato de amônia ou henê não pode aplicar a guanidina, correndo o risco dos fios quebrarem na hora. E isso ninguém quer, não é?

Mas para aquelas que desejam potencializar e alisar ainda mais os cabelos após o uso da guanidina, a opção é a escova progressiva com base em queratina, pois não existe risco de danificar os fios.

Teste antes de aplicar

Em um mercado competitivo e com várias alternativas na internet de “faça você mesmo”, não são raras as notícias de pessoas que sofrem quedas de cabelos, problemas de pele e queimaduras no couro cabeludo, por causa de uso indevido, falta de informação ou profissionais mal qualificados.

Para evitar incidentes, tenha uma conversa franca com sua cliente. Mostre os produtos que usa, as formas de aplicação e se certifique dos processos químicos que ela usou antes de chegar até sua cadeira.

Outra dica importante para evitar o temido corte químico, é testar o produto antes da aplicação. Coloque um pouco na pele para se certificar de que não ocorrerá nenhuma reação alérgica, e faça o teste de mecha para saber se o cabelo pode receber a química.

Hidrate os fios

O segredo para um cabelo saudável e bonito é cuidado e hidratação. Se ele tem química, como alisamento, permanente ou coloração, a atenção deve ser redobrada.

Seja progressiva ou guanidina, ou qualquer outro método escolhido, invista em bons produtos de tratamento e siga as orientações do fabricante para obter os melhores resultados. Lembre-se que fidelizar clientes é essencial para agregar mais serviços e obter indicações.

Gostou do post? Quer saber mais sobre produtos e técnicas profissionais? Nos siga nas redes sociais e fique por dentro das novidades.