Alisamento: descubra as funções dos ácidos e aminoácidos!

  • Nenhum comentário

Provavelmente nenhum aspecto do visual feminino é tão versátil quando os cabelos: eles podem estar soltos ou presos em penteados variados, em sua cor original ou quimicamente coloridos, naturalmente lisos ou cacheados e até mesmo modificados por diversos procedimentos, de uma simples escova ao alisamento.

Porém, nem sempre conhecemos a fundo os produtos e substâncias utilizadas nos procedimentos feitos no salão, não é mesmo?

Para garantir sua satisfação das suas clientes e evitar reações alérgicas; nada melhor que entender exatamente qual é o papel de cada ingrediente envolvido na transformação da fibra capilar. Hoje vamos falar sobre um dos serviços mais pedidos nos salões em todo o país: o alisamento.

Continue a leitura e confira a função das principais substâncias químicas utilizadas no alisamento dos fios!

Aminoácidos: remoção do frizz e diminuição do volume

Os aminoácidos são substâncias presentes na fibra capilar que são perdidos com o passar do tempo e após intervenções constantes nos fios; como uso de química, secador, chapinha e até mesmo exposição prolongada ao sol e à água do mar ou da piscina.

Portanto, os aminoácidos presentes em produtos destinados ao alisamento têm a função de repor os componentes perdidos e contribuir com a saúde e força dos fios. Um dos principais benefícios é a eliminação do frizz e a redução do volume do cabelo; especialmente quando combinados com uma hidratação profunda.

Ácido lático: alisamento temporário e hidratação

O ácido lático é muito utilizado em cosméticos e tratamentos estéticos; não apenas no cabelo, mas também na pele, por ter capacidade de devolver elasticidade às fibras. Em cabelos danificados, ele preenche a cutícula do fio, aumentando sua massa e dando brilho e força à cabeleira.

Seu uso no processo de alisamento pode tanto relaxar as madeixas de forma temporária ou remover a queratina dos fios; deixando a estrutura capilar pronta para receber outros tratamentos ou químicas.

Ácido glioxílico: recuperação dos fios e brilho natural

Polêmico, o ácido glioxílico já foi acusado de fazer mal à saúde, mas foi comprovado que a substância utilizada no alisamento libera uma quantidade praticamente insignificante de formol quando submetida às altas temperaturas da chapinha e do secador. Por isso, seu uso é considerado seguro e não oferece riscos aos usuários.

O princípio ativo desse ácido é capaz de modificar a fibra capilar; recuperando danos em cabelos quimicamente tratados e hidratando naturalmente as madeixas. Normalmente essa substância é combinada com outros ingredientes hidratantes, como queratina e óleo de argan, que contribuem para a saúde e beleza dos fios.

Vale lembrar que, após o processo de alisamento, o cabelo deve receber alguns cuidados especiais tanto no salão quanto em casa:

  • fazer hidratações e reconstruções periódicas contribui para a saúde dos fios;
  • agendar os cortes a cada 2 ou 3 meses mantém a aparência em ordem;
  • utilizar o shampoo correto prolonga a duração do alisamento;
  • usar elásticos de material flexível na hora de prender os cabelos evita a quebra;
  • não manusear excessivamente os fios no dia a dia previne danos e perda de brilho.

Cuidar bem dos cabelos depois de qualquer procedimento é fundamental para ter fios sempre saudáveis e bonitos, além de garantir a durabilidade do alisamento. Passe essa dica a suas clientes e elas estarão sempre com o visual em dia!

Mas, para um bom resultado, os cuidados começam antes mesmo do procedimento; seja ele um alisamento ou qualquer outro serviço envolvendo as madeixas. Por isso, não deixe de conferir o passo a passo de como fazer uma boa escova progressiva!