Alisamento: descubra as funções dos ácidos e aminoácidos!

  • Nenhum comentário

Provavelmente nenhum aspecto do visual feminino é tão versátil quando os cabelos: eles podem estar soltos ou presos em penteados variados, em sua cor original ou quimicamente coloridos, naturalmente lisos ou cacheados e até mesmo modificados por diversos procedimentos, de uma simples escova ao uso de aminoácidos para alisar o cabelo.

Porém, nem sempre conhecemos a fundo os produtos e substâncias utilizadas nos procedimentos feitos no salão, não é mesmo?

Para garantir a satisfação das suas clientes e evitar reações alérgicas; nada melhor que entender exatamente qual é o papel de cada ingrediente envolvido na transformação da fibra capilar, principalmente quando usamos aminoácidos para alisar o cabelo. Hoje vamos falar sobre um dos serviços mais pedidos nos salões em todo o país: o alisamento.

Continue a leitura e confira a função das principais substâncias químicas utilizadas no alisamento dos fios!

Aminoácidos: remoção do frizz e diminuição do volume

Os aminoácidos são substâncias presentes na fibra capilar, em forma de queratina, que são perdidos com o passar do tempo e após intervenções constantes nos fios; como uso de química, secador, chapinha e até mesmo exposição prolongada ao sol e à água do mar ou da piscina.

Portanto, os aminoácidos presentes em produtos destinados ao alisamento têm a função de repor os componentes faltosos e contribuir com a saúde e força dos fios. Um dos principais benefícios é a eliminação do frizz e a redução do volume do cabelo; especialmente quando combinados com uma hidratação profunda.

Este tipo de alisamento é mais procurado principalmente por quem deseja menos agressão aos fios já que o produto vai saindo com as lavagens. É indicado para qualquer pessoa e pode ser feito de 3 em 3 meses.

Em seu passo a passo é feito a lavagem dos fios com shampoo adstringente, então com os fios já quase secos passa-se o produto e deixa o tempo de agir, podendo ser de no mínimo 5 minutos a depender do desejo da cliente. Após este período é feito o enxague e então chapinha para selar.

Ácido lático: alisamento temporário e hidratação

O ácido lático é muito utilizado em cosméticos e tratamentos estéticos; não apenas no cabelo, mas também na pele, por ter capacidade de devolver elasticidade às fibras, rejuvenescer e suavizar as linhas de expressão, por isso é muito usado em peelings.

Já nos cabelos, ele preenche a cutícula do fio, aumentando sua massa e regulando seu pH, dando brilho, força e deixando as madeixas mais alinhadas e sem frizz.

Os produtos com este ácido não modificam a estrutura do fio, por isso em casos onde são usados sozinhos podem ser chamados de alisamento temporário, pois apenas relaxam sua estrutura. Mas ele também pode ser usado em combinações, retirando a queratina dos fios deixando a estrutura capilar pronta para outros tratamentos químicos.

Ácido glioxílico: recuperação dos fios e brilho natural

Polêmico, o ácido glioxílico já foi acusado de fazer mal à saúde devido a sua associação com o vilão dos cabelos, o formol. Mas foi comprovado que a substância utilizada no alisamento libera uma quantidade praticamente insignificante de formol quando submetida às altas temperaturas da chapinha e do secador. Por isso, seu uso é considerado seguro e não oferece riscos aos usuários.

O princípio ativo desse ácido é capaz de modificar a fibra capilar formando uma película ao redor do fio o deixando liso; recuperando danos em cabelos quimicamente tratados e hidratando naturalmente as madeixas.

Normalmente essa substância é combinada com outros ingredientes hidratantes, como queratina e óleo de argan, que contribuem para a saúde e beleza dos fios.

A importância para os fios

Os aminoácidos são de extrema importância para o cabelo. Sejam eles aplicados diretamente nos fios ou ingeridos de alguma forma pelo corpo, geralmente devido a alimentação. Essa importância vem do fato de que a estrutura capilar é composta principalmente pela famosa queratina que é nada mais nada menos que um composto de 19 aminoácidos e ácidos. São eles que garantem a saúde, rigidez, estrutura e cor dos fios.

Dentre estes aminoácidos estão a Cisteína, que ajuda no crescimento dos fios, reduz volume e promove o brilho do cabelo; a Metionina, que reforça a estrutura das madeixas, evitando a queda; e a Tirosina que está ligada à pigmentação das cabeleiras, promovendo aquela cor vibrante dos mesmos.

Já os ácidos ajudam principalmente na regulação do pH dos fios. Dependendo da faixa que o cabelo estiver em relação ao pH, o cabelo pode ser influenciado quanto a maciez, saúde, estrutura e brilho. A fibra capilar tem a tendência de se manter um pouco mais ácida, com níveis entre 3,8 e 5,8 de pH, mas podem se tornar mais alcalinos de acordo com o uso de procedimentos como chapinha, escova e até dependendo das condições climáticas. Por isso, é importante utilizar produtos que sejam levemente ácidos para ajudar nesta regulamentação tão saudável dos fios.

Ácido Hialurônico

Este ácido é muito conhecido para procedimentos estéticos faciais devido a sua ajuda em rejuvenescimento, mas ultimamente tem sido bastante utilizado também nos cabelos de duas maneiras: como uma “vacina capilar” (um importante hidratante, que além de ajudar a renovar a fibra capilar previne de futuras agressões) e como um tipo de alisamento.

Como alisante este ácido promove efeito duradouro e saudável aos fios podendo durar mais tempo que os outros tipos de alisantes. O procedimento é feito de maneira parecida com os outros tipos já citados. É feita a lavagem dos fios com um shampoo de pH baixo e com os cabelos quase secos se aplica o produto alisante. É feita então a secagem completa dos fios, selando com a chapinha. Finalizando é efetuada uma reconstrução antes de realizar o enxágue do cabelo.

Vale lembrar que, após o processo de alisamento, o cabelo deve receber alguns cuidados especiais tanto no salão quanto em casa:

  • fazer hidratações e reconstruções periódicas contribui para a saúde dos fios;
  • agendar os cortes a cada 2 ou 3 meses mantém a aparência em ordem;
  • utilizar o shampoo correto prolonga a duração do alisamento;
  • usar elásticos de material flexível na hora de prender os cabelos evita a quebra;
  • não manusear excessivamente os fios no dia a dia previne danos e perda de brilho.

Estas são algumas das opções de aminoácidos para alisar o cabelo que podem ser utilizadas e suas diferenças. Estes produtos estão sendo cada vez mais procurados devido à alta taxa de aprovação e pode ser encontrado por meio da D’vien.

E aí, gostou do nosso texto?  Deseja receber mais conteúdos relevantes em seu e-mail? Então, não se esqueça de assinar a nossa newsletter para saber mais novidades sobre este e outros assuntos relacionados aos tratamentos para os cabelos.