Como precificar os serviços do meu salão de beleza?

  • Nenhum comentário

Uma grande dificuldade em um salão de beleza é fazer a correta precificação de serviços. Valores muito acima do mercado podem afastar clientes. Muito baixos, porém, deixam a empresa no vermelho.

Contudo, o mercado não é o único fator envolvido na hora de definir os preços cobrados por cada serviço. Existem diversos aspectos que podem influenciar na busca por um valor justo e que possibilite o crescimento do negócio.

Então, como calcular o valor exato para as suas necessidades? Confira algumas dicas neste post que preparamos para você!

Calcule seus custos antes de fazer a precificação de serviços

O primeiro passo para definir seu preço é descobrir quanto o seu salão gasta para ficar aberto. Nessas contas, você deve incluir:

  • contas de consumo como
    • aluguel;
    • energia;
    • internet;
    • telefone etc.
  • taxas e tributos como:
    • INSS;
    • Simples Nacional etc.
  • despesas com produtos e equipamentos;
  • salários de funcionários.

Com esse número em mãos, você chegará ao valor da sua despesa média mensal. Os atendimentos do seu salão precisam — no mínimo — cobrir todos esses custos. Para isso, descubra a média de preço dos serviços que você presta e divida esse montante entre eles.

Nem sempre vai ser possível descobrir com antecedência a quantidade e o tipo de serviços prestados, mas tente fazer uma média com os pedidos mais frequentes. Se necessário, anote os atendimentos de uma jornada normal e multiplique pelo número de dias trabalhados no mês para ter uma noção.

Divida seus custos pela quantidade de atendimentos

Considere, por exemplo, que, em um dia, seu salão faz 5 cortes de cabelo e 5 atendimentos de manicure. Se você funciona de terça a domingo, são cerca de 24 dias trabalhados por mês. Então, são 10 atendimentos por dia, multiplicados por 24 dias. No total, 240 atendimentos.

Assim, se você calculou todos os gastos de seu salão e chegou ao total de R$ 6.000, precisa dividir esse valor por seus 240 atendimentos. A cota para cada um será de, aproximadamente, R$ 25. Esse deve ser o valor mínimo para cada atendimento, para que você consiga pagar todas as suas contas.

Porém, essa fórmula só se aplica quando o salão oferece serviços similares em complexidade e duração. Afinal, não é possível cobrar por uma hidratação, blindagem capilar ou coloração o mesmo valor cobrado por uma manicure, não é mesmo?

Levar em consideração o tipo de serviço, a qualificação do profissional que o presta e o tempo gasto com cada cliente também é essencial para definir um valor justo.

Defina as margens de lucro desejadas para o seu salão de beleza

Além disso, você deve colocar uma porcentagem do valor pela sua mão de obra. Essa taxa pode ser a que você quiser, baseando-se em sua experiência e visibilidade no mercado. Afinal, o objetivo de qualquer empreendimento não deve ser simplesmente equilibrar rendimentos e despesas: é preciso ter lucro para promover um crescimento sustentável.

Esse excedente de rendimentos pode ser investido em melhorias para o salão, qualificação dos funcionários ou simplesmente usado para uma reserva de emergência.

Normalmente, o ponto de partida é 20% de lucro e mais 15% de comissão para funcionários, mas essa porcentagem pode variar de acordo com cada tipo de serviço. Considere também o tipo de sistema tributário em que o salão se enquadra.

Ao definir quanto de lucro você deseja receber, tente ter uma margem de segurança para ações de marketing. Dessa forma, nos meses em que o movimento cair, você pode oferecer descontos para atrair clientes. Ou então, fazer preços mais baratos para as pessoas que frequentam o salão periodicamente, colaborando com a fidelização.

Pesquise os preços praticados pela concorrência

Se seguirmos o exemplo dado, o valor de um corte de cabelo sairia por R$ 25. Se todos os salões do bairro cobrarem R$ 40, o seu corre o risco de parecer ruim, pois seu valor está muito abaixo do mercado. Agora, se os demais cobrarem R$ 15, há chances de perder clientes para os concorrentes.

O que fazer nesse caso? Descubra quanto os salões que têm a mesma estrutura que o seu e localização próxima cobram e procure ficar na média. É claro que você pode ter um preço mais alto nos serviços que possuem diferenciais, mas tente não fugir muito do que está sendo praticado no mercado.

Ao analisar a concorrência, observe não apenas o valor cobrado e o estilo de cada salão, mas procure descobrir o tipo de produtos utilizados (insumos importados exigem preços mais altos), o nível de fidelização e satisfação da clientela e a reputação dos profissionais. Todos esses fatores influenciam diretamente a precificação de serviços.

Confira o perfil do seu público-alvo e sua perspectiva de valor

Outro ponto importante é colocar um preço que o seu cliente possa pagar. Geralmente, salões pequenos são mais baratos e focam em pessoas de classe média ou até mais baixa. Os grandes — que oferecem produtos de marcas renomadas e possuem clientes de classe A e B — podem se dar ao luxo de ter preços mais altos.

Esse perfil do cliente é um dos conhecimentos mais úteis na precificação. Se você souber o quanto ele está disposto a pagar, em média, pelo serviço desejado, pode fazer ajustes na sua tabela de preços para chegar a esse valor. Por exemplo, buscar cosméticos profissionais com um custo-benefício que caiba melhor no seu orçamento.

Dessa forma, equilibrar as despesas e os rendimentos envolve decidir se o salão foca em quantidade (maximizando o número de atendimentos) ou qualidade (oferecendo serviços diferenciados a um custo maior). É claro que prestar um bom serviço é fundamental para a manutenção do negócio, mas se financeiramente o resultado é o mesmo, essa escolha depende unicamente do empresário que dirige o salão.

Conheça os principais erros de precificação de serviços para não cometê-los

Definir os valores praticados para cada serviço prestado não é tarefa fácil, e na área de estética isso pode ser ainda mais difícil. Conheça os principais erros e descubra como evitar algumas armadilhas na hora de precificar os serviços oferecidos por seu salão:

Considerar apenas os custos ou a concorrência

Embora esses sejam fatores importantes para a precificação, existem vários outros critérios que devem ser observados antes de chegar ao valor final. Se basear apenas nos custos de materiais, produtos, equipamentos e funcionários pode resultar em valores que afastam a clientela.

Já ao analisar a concorrência, é preciso lembrar que os gastos de outros salões com insumos, infraestrutura e quadro de pessoal podem variar muito. Dessa forma, é necessário ter o equilíbrio entre os dois pontos de vista.

Utilizar a mesma margem de lucro para todos os serviços

Custo de produção, tempo de trabalho e qualificação do profissional são aspectos que variam de acordo com cada serviço prestado no salão. Por isso, nada mais justo que aplicar uma margem maior de lucro em serviços mais complexos e demorados.

Por outro lado, serviços menos procurados podem se beneficiar de uma margem de lucro menor, para se tornarem mais atrativos para os clientes.

Não considerar a percepção dos clientes

Preços baixos podem atrair o público e aumentar a procura por determinados serviços, mas existem vários outros motivos pelos quais os clientes dão preferência a determinado salão, desde o relacionamento com os profissionais e os produtos utilizados até a credibilidade da marca.

Estar atento ao feedback dos clientes é essencial para criar uma estratégia eficiente de precificação de serviços.

Dar descontos por impulso

Muitas vezes, para driblar a baixa procura e a falta de clientes, os salões recorrem a promoções, descontos e ofertas sem considerar o impacto dessa estratégia no planejamento financeiro.

Abaixar o valor de determinados serviços pode ter um resultado positivo a curto prazo, mas a longo prazo essa atitude pode levar ao desequilíbrio financeiro e à desvalorização do salão perante os clientes.

Ao levar em consideração os critérios acima, você certamente chegará a um preço justo pelos seus serviços, possibilitando o crescimento do seu salão.

E você, como costuma fazer a precificação de serviços no seu salão de beleza? Conte para nós deixando um comentário aqui embaixo!